24 dezembro 2006

Sem graça

Dia 23 de dezembro de 2006. Chuva, pastéis e grandes amigos. Confraternizaçao, presentes e sorrisos. Uma faca me rompe a coluna, com as mãos ela é totalmente retirada, como parte de minha sensibilidade, a alma que é arrancada pela pele. Uma dor muito mais do que física, uma morte causada por minhas próprias escolhas. Eu, morto, melancólico, sem adjetivos mais para continuar...
Me refiz, e foi breve, porque palavras são apenas símbolos que podemos esquecer ou apenas deixar que nos destruam. E para me destruir seria preciso uma força divina, não um discurso deformado por uma mentalidade que sequer conhece seus próprios princípios, desliza entre diamantes e devassidão como se assim pudesse ganhar alteridade. Choro por dentro, não escorre uma lágrima aparente porque o diabo amassa o pão, mas cabe a mim comê-lo ou não.

2 comentários:

Cotrimus disse...

I´ll be okay (Amanda Marshall)

It's time to let you go
It's time to say goodbye
There's no more excuses
No more tears to cry

There's been so many changes
I was so confused
All along you were the one
All the time I never knew

I want you to be happy
You're my best friend
But it's so hard to let you go now
All that could have been
I'll always have the memories
She'll always have you
Fate has a way of changing
Just when you don't want it to

Throw away the chains
Let love fly away
Till love comes again
I'll be okay

Life passes so quickly
You gotta take the time
Or you'll miss what really matters
You'll miss all the signs
I've spent my life searching
For what was always there
Sometimes it will be too late
Sometimes it won't be fair

I won't give up
I won't give in
I can't recreate what just might have been
I know that my heart will find love again
Now is the time to begin

I can't hold on forever baby
I'll be okay

carol disse...

escrever nos livra da dor,
expurga os fantasmas,
realimenta a sensibilidade.

ter amigos faz a vida ter todo sentido,

bjo.