27 setembro 2009

Uma ironia sinistra: culpa minha




Esta é uma brasileira
Na foto do jornal
sem nome

Mas o seu nome é:
Edmar Paula Mattos

Pobre
Favelada
Marginalizada
Estigmatizada
Isolada

O filho não será enterrada
Não há pão
Não há fubá

O consolo foi um tapa nas costas
E um pedido de compreensão:
Ela precisa entender o lado da polícia, diz o responsável pela ação estratégica e perfeita.

Uma morte perfeita
Uma mãe muda

O Estado mata
o cidadão morre
a família chora
E as lágrimas
dizem:
É, foi inevitável
a única alternativa.

Um comentário:

Igor disse...

uma mãe,
umas familía,
os estados
TODOS mudos.